jusbrasil.com.br
1 de Dezembro de 2021
    Adicione tópicos

    TRF2 recebe seus novos juízes com sessão solene do Plenário

    No dia 5 de julho, a Justiça Federal da 2ª Região passou a contar com o reforço de mais 19 juízes federais substitutos. Na data, os aprovados no 13º Concurso Público para o cargo tomaram posse em uma concorrida solenidade realizada no Plenário do TRF2, no Centro do Rio de Janeiro. A sessão foi conduzida pela presidente da Corte, desembargadora federal Maria Helena Cisne, e foi prestigiada por membros do Tribunal e várias outras autoridades. Compondo a mesa, a procuradora chefe em exercício da Procuradoria Regional da República na Segunda Região, Silvana Batini, o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Nino Oliveira Toldo, e o contra-almirante José Renato de Oliveira.

    Incumbido de saudar os novos magistrados, o desembargador federal Guilherme Couto, que integrou a Comissão Organizadora e Examinadora do concurso, destacou que eles formaram a turma mais diversa já empossada pelo TRF2. Guilherme Couto lembrou que, no grupo, estão representados dez estados da federação e que cada um traz para a magistratura experiências profissionais e de vida muito distintas: "Cada empossado agora representa a justiça, que reflete o país, com suas deficiências e seus méritos", afirmou.

    Também discursaram na solenidade, a agora juíza federal Isabela Ferrari, que falou em nome de seus novos colegas, a procuradora federal Silvana Batini, o presidente da Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes), Antonio Henrique Corrêa da Silva, o juiz federal Nino Toldo, o advogado Maurício Faro (que, na ocasião, representou o presidente da OAB/RJ, Wadih Damous), o corregedor regional da Justiça Federal da Segunda Região, desembargador federal André Fontes, e a desembargadora federal Maria Helena Cisne, que, como vários dos que a precederam na palavra, prestou homenagem ao decano do TRF2, desembargador federal Frederico Gueiros, que se aposenta este mês. Maria Helena Cisne lembrou que foi colega de turma do homenageado na Faculdade de Direito da extinta Universidade do Estado da Guanabara (UEG): "Fred, como nós o chamávamos, vestiu a camisa da magistratura com destemor. Ele, que faz parte desta Casa desde a sua fundação, há vinte e três anos, ajudou a escrever a história deste Tribunal e deixa-nos o seu legado e seu exemplo. Esta Corte jamais será a mesma sem ele".

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)