jusbrasil.com.br
24 de Setembro de 2017
    Adicione tópicos

    Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 - APELAÇÃO CIVEL : AC 119231 96.02.31282-3

    AÇÃO POPULAR. LITISCONSÓRCIO PASSIVO NECESSÁRIO. EMENDA DA INICIAL. ART. 47, CPC. NÃO CUMPRIMENTO. APLICAÇÃO DO ART. DA LEI Nº 4.717-65. INTIMAÇÃO PESSOAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

    Processo
    AC 119231 96.02.31282-3
    Orgão Julgador
    SEXTA TURMA
    Publicação
    DJU - Data::06/09/2002 - Página::440
    Julgamento
    3 de Abril de 2002
    Relator
    Desembargador Federal ANDRÉ FONTES

    Ementa

    AÇÃO POPULAR. LITISCONSÓRCIO PASSIVO NECESSÁRIO. EMENDA DA INICIAL. ART. 47, CPC. NÃO CUMPRIMENTO. APLICAÇÃO DO ART. DA LEI Nº 4.717-65. INTIMAÇÃO PESSOAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

    I – A pessoa jurídica em cujo nome foi praticado o ato lesivo é litisconsorte passivo necessário na ação popular, conforme o art. da Lei nº 4.717-65. Tanto é certa a exigência de citação desta pessoa jurídica que o § 3º do art. 6º determina a possibilidade de ela abster-se de contestar o pedido, assim como lhe faculta atuar ao lado do autor, se o interesse público desta forma for atendido, a critério de seu representante legal.

    II – Se o autor da ação popular não cumprir a decisão judicial determinando a emenda da inicial nos termos do parágrafo único do art. 47 do CPC, afasta-se a aplicabilidade da parte final deste parágrafo em prol da realização da diligência prevista no art. da Lei nº 4.717-65, que traça um procedimento específico para este remédio constitucional, consistente na prévia intimação do Ministério Público a fim de lhe permitir a possibilidade de assumir o pólo ativo da ação, caso entenda conveniente à defesa dos interesses da sociedade. Embora o artigo determine a publicação de editais, com o advento do CPC foi conferida ao Ministério Público a prerrogativa da intimação pessoal (art. 236, § 2º), prevalecendo atualmente esta regra.

    III – A falta da prévia intimação do Ministério Público antes da extinção do feito sem apreciação do mérito configura error in procedendo, acarretando a anulação da sentença e o retorno dos autos à vara de origem para o prosseguimento regular do feito. III – Recurso parcialmente provido.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.