jusbrasil.com.br
14 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 - AGRAVO DE INSTRUMENTO: AG XXXXX RJ 2008.02.01.014145-0

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

TERCEIRA TURMA ESPECIALIZADA

Publicação

Julgamento

Relator

Desembargador Federal PAULO BARATA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AGRAVO INTERNO EM AGRAVO. NEGATIVA DE SEGUIMENTO. ANTECIPAÇÃO DE TUTELA. OBSERVÂNCIA DO PODER GERAL DE CAUTELA. REPETIÇÃO DA ARGUMENTAÇÃO EXPENDIDA.

1. A repetição da argumentação não autoriza a reforma da decisão hostilizada. Precedentes desta Turma.
2. Argumentação insuficiente para reformar a decisão hostilizada.
3. Poder geral de cautela do juiz. Decisão que só mereceria ser revista se proferida com abuso de poder ou ilegalidade flagrante.
4. O fato do entendimento adotado ter sido contrário aos interesses da parte não serve de fundamento à reforma da decisão. (STF. AgReg. nº 465270-1. Min. Carlos Velloso. DJ de 05.03.04; TRF/2. AI nº 20040201001237-1, DJ de 17.05.04).

Acórdão

A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo interno, nos termos do voto do Relator.
Disponível em: https://trf-2.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/3226419/agravo-de-instrumento-ag-169073

Informações relacionadas

Cairo Cardoso Garcia- Adv, Advogado
Modeloshá 2 anos

Contrarrazões ao Agravo de Instrumento

Vinicius Andrade Pereira Costa, Advogado
Modeloshá 3 anos

Contraminuta / Contrarrazões de Agravo de Instrumento

Tribunal de Justiça do Mato Grosso
Jurisprudênciahá 19 anos

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT - Embargos de Declaração: ED XXXXX-34.2003.8.11.0000 MT

Flávia Teixeira Ortega, Advogado
Notíciashá 6 anos

STJ decide: No NCPC, o juiz não está obrigado a responder todas as questões suscitadas pelas partes

Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Jurisprudênciahá 8 meses

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - APELAÇÃO CÍVEL: ApCiv XXXXX-28.2019.4.03.6126 SP