jusbrasil.com.br
26 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 - APELAÇÃO CIVEL : AC 401362 RJ 2003.51.01.012381-6

Detalhes da Jurisprudência
Processo
AC 401362 RJ 2003.51.01.012381-6
Órgão Julgador
SÉTIMA TURMA ESPECIALIZADA
Publicação
DJU - Data::21/09/2007 - Página::424
Julgamento
5 de Setembro de 2007
Relator
Desembargador Federal SERGIO SCHWAITZER
Documentos anexos
Inteiro TeorAC_401362_RJ_05.09.2007.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

ADMINISTRATIVO – SERVIDOR PÚBLICO CIVIL FEDERAL ATIVO – GRATIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DE ATIVIDADE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – CRITÉRIOS PARA PERCEPÇÃO – DECRETO N.º 2.665/98 EM CONFORMIDADE COM LEI N.º 9.636/98.

I – A partir da autorização criada através do art. 1.º, § 7.º, da Lei n.º 9.638/98, o Poder Executivo da União expediu o Decreto n.º 2.665/98, que através de seu art. 1.º, § 2.º, veio a estabelecer outros critérios para a percepção da GDCT, estritamente dentro dos limites autorizados através daquela Lei.
II – Em princípio, os Autores fazerem jus à percepção da GDCT, por ocuparem um dos cargos públicos efetivos de nível superior da categoria de Pesquisa em Ciência e Tecnologia, criada através da Lei n.º 8.691/93, e por ser aquele lotado no quadro de pessoal de uma das entidades a que se refere a aquela Lei.
III – Todavia, vislumbra-se que os Autores indicam o não-pagamento da GDCT entre maio de 1998 (quando do início da vigência da Lei n.º 9.638/98) e agosto de 2000 (quando do início da vigência da MPv n.º 2.048-28/00), em razão do estabelecimento da dedicação exclusiva em julho de 1998 (quando do início da vigência do Decreto n.º 2.665/98) como critério para a percepção daquela vantagem pecuniária, o que é vedado pelo art. 1.º, § 2.º, II, daquele Decreto, que exige a dedicação exclusiva para fim de percepção da GDCT; e, além disso, não restou comprovado o preenchimento dos demais critérios, com destaque para o resultado da avaliação de desempenho individual, exigido pelos arts 2.º e 3.º da Lei n.º 9.638/98, para o cálculo do valor da mesma.

Acórdão

A Turma, por unanimidade, negou provimento ao recurso, nos termos do voto do Relator.

Referências Legislativas

  • LEG-F DEC-2665 ANO-1998
  • LEG-F LEI-9638 ANO-1998
  • LEG-F MPR-2048 ANO-2000 ED. 28
Disponível em: https://trf-2.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1283972/apelacao-civel-ac-401362-rj-20035101012381-6