jusbrasil.com.br
3 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    TRF-2 - APELAÇÃO CRIMINAL : ACR 2912 2001.02.01.027627-0

    CRIMINAL – ART. 299 CP – FALSIDADE IDEOLÓGICA I – Descabe a aplicação da atenuante prevista no art. 65, III, “d”, do CP, porquanto o apelante foi detido pelas autoridades policiais com as carteiras profissionais, confessando apenas de forma voluntária o crime, em face da efetiva repressão policial, desqualificando a espontaneidade da confissão. II – Reconhecido pelo juiz que o réu, ora apelante é primário e de bons antecedentes, tendo procedido por influência de José Galdino, tal circunstância foi justamente levada em conta para a fixação da pena-base, nos termos do art. 59 do CP, não podendo ser considerada mais uma vez para abrandar a pena que veio a ser fixada. III – Nulidade do processo, desde a citação, em relação ao réu Adilson Hanzelmann Teixeira. IV – Recurso de Beneval Lourenço da Silva improvido e concedido, de ofício, ordem de habeas corpus a Adilson Hanzelmann Teixeira.

    Processo
    ACR 2912 2001.02.01.027627-0
    Orgão Julgador
    PRIMEIRA TURMA
    Publicação
    DJU - Data::13/12/2002 - Página::145
    Julgamento
    7 de Outubro de 2002
    Relator
    Desembargador Federal CARREIRA ALVIM
    Andamento do Processo

    Ementa

    CRIMINAL – ART. 299 CP – FALSIDADE IDEOLÓGICA I – Descabe a aplicação da atenuante prevista no art. 65, III, “d”, do CP, porquanto o apelante foi detido pelas autoridades policiais com as carteiras profissionais, confessando apenas de forma voluntária o crime, em face da efetiva repressão policial, desqualificando a espontaneidade da confissão. II – Reconhecido pelo juiz que o réu, ora apelante é primário e de bons antecedentes, tendo procedido por influência de José Galdino, tal circunstância foi justamente levada em conta para a fixação da pena-base, nos termos do art. 59 do CP, não podendo ser considerada mais uma vez para abrandar a pena que veio a ser fixada. III – Nulidade do processo, desde a citação, em relação ao réu Adilson Hanzelmann Teixeira. IV – Recurso de Beneval Lourenço da Silva improvido e concedido, de ofício, ordem de habeas corpus a Adilson Hanzelmann Teixeira.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.
    Disponível em: http://trf-2.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/836146/apelacao-criminal-acr-2912-20010201027627-0

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)